Archive for the 'informação' Category

27
jul
10

suspensa as postagens por alguns dias

Há alguns dias deixamos de postar devido a uma pausa de nossas atividades. A partir da próxima semana retomaremos nossas atividades normalmente aqui no blog.

Anúncios
07
jul
10

teoria: Dissertação de mestrado

A propósito do tema corpo e narrativa, vale a pena dá uma lida na Dissertação de mestrado em Teoria Literária, defendida por Raquel Wandelli, do Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal de Santa Catarina.
Título: Reconstituição do corpo nas narrativas hipertextuais
Para ter acesso a esse trabalho clique AQUI.
05
jul
10

corpo fotografado

© Foto de Lucy McRae and Bart Hess

Aos amantes da fotografia que gostam de explorar a arte contemporânea com seus híbridos, uma visão antropológica do homem contemporâneo, ou um simples admirador da narrativa fotográfica, para os que ainda não conhecem, sugiro que passem no blog dos fotógrafos Lucy McRae and Bart Hess e apreciem a beleza de seu projeto fotográfico. Confira do trabalho deles AQUI.

05
jul
10

revista pinhole

Sou um constante “buscador” na internet de assuntos que tenham a ver com fotografia. E isso resulta ser interessante porque econtro muita coisa boa por aí na net. Já faz um certo tempo havia encontrado a revista peruana Pinhole, e me pareceu simples e também bem interessante. Há tempos não visitava sua página, e ontem resolvi dar uma espiadinha lá e vi que o último número traz um tema interessante, “LUZ Y CUERPO“, que talvez devido ao toque feminino do artigo, esse “interessante” também se fez singelo, agradável, leve, delicado…  vale a pena conferir.

Para a acessar o site da Revista Pinhole clique AQUI. E para ir diretamente ao número atual “luz y cuerpo”, em pdf, clique AQUI.
02
jul
10

corpo fotografado

O trabalho dos fotógrafos Vera Lehndorff e Holger Trülzsch é um conjunto de beleza, sutileza, sensibilidade e muito mais. Em seu site citam uma frase da socióloga americana Susan Sontag que traduz muito bem o que buscam através do conjunto de sua obra:

“…o desejo de se esconder, de se camuflar, para fugir da aparência humana, para ser um animal, um objeto, não uma pessoa… o desejo de punir a si mesmo para dissolver o próprio eu no mundo, para petrificar o corpo, tornar-se uma questão única…”

Confira o trabalho desses dois grandes artistas AQUI.

© Fotos de Vera Lehndorff e Holger Trülzsch

19
jun
10

corpo fotografado

quando o corpo dá forma à luz

Este é um vídeo feito a partir do BELO e EXCELENTE trabalho dos fotógrafos Ana Olívia Godoy, Desirée Machado e Plutarco H., apresentado aqui  em Recife-PE em 2006. Transcrevo literalmente a informação como se encontra no youtube.

A exposição dos fotógrafos Ana Olívia Godoy, Desirée Machado e Plutarco H. é resultado de pesquisa que tem o corpo humano e a luz como ferramentas de criação. O ensaio foi exposto no hall do Centro de Artes e Comunicação da UFPE, a montagem demanda a participação do público junto às 25 fotos, que giram permitindo ao espectador modificar a impressão causada pelas imagens. Do trabalho em cores, foi feito esse vídeo que integrou a I Mostra Recife de Fotografia.
“Enquanto a luz derrama-se… Enquanto os corpos desenham… Enquanto o espectador percorre formas…
Assim se expressa a experiência de Quando o Corpo Dá Forma à Luz. Uma produção interativa eternamente inacabada, algo que não se encerra na parede de exibição. Cada foto é um testemunho das variadas expressões do corpo para além de sua forma reconhecida. O desafio de descobrir-se nas partes do corpo nos remete à descoberta de inúmeras possibilidades do gesto desenhando luz.
Quando o Corpo Dá Forma à Luz reinventa músculos, pêlos, ossos e pele, recria o orgânico em novas formas e se lança ao público para que continue a experiência de recriar a imagem interagindo com as fotos e redescobrindo poéticas à flor da pele.”
Eduardo Duarte, fotógrafo e doutor em Antropologia.
18
jun
10

A evolução de um ícone*

*O texto a seguir é uma tradução livre do original em Inglês retirado da página “feuilleton
Jean Hippolyte Flandrin (1809-1864) foi um pintor neo-clássico cujo tema da sensualidade esteve presente em sua obra. Flandrin produziu um dos quadros mais inspiradores para os artistas posteriores a ele: “Jovem sentado às margens do mar”.  Esse quadro foi pintado em 1836. É provável que tanto a simplicidade quanto a sobriedade dessa representação seja uma reminiscência da escultura clássica vista na cerâmica grega.
É provável que a primeira cópia de “Jovem sentado às margens do mar”, normalmente datada de 1900, representa uma imitação cuidadosa da prose original. O fotógrafo Wilhelm Von Gloeden, especialista em clássicos que trabalham a temática da erótica gay, fez uma alusão bíblica ao seu personagem: “Caim”.  Seguidor de Gloeden, Gaetano D’Agata, produziu sua própria versão também.
Daí, segue uma série de outros quadros inspirados na obra de Flandrin, até os nossos dias.
Ebony and Ivory (1897), de Fred Holland Day
L’Apocalypse, de Pierre Yves Trémois (1961)
Ajitto, dr Robert Mapplethorpe  (1981)
L’Homme de l’Apocalypse, de Pierre Yves Trémois (1998)
Fallen Angel (2004)



Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.